pra não ficar na gaveta

terça-feira, dezembro 18, 2007

 

a vizinha

espichava nos oito anos sobre um patinete prateado
estava escuro e me proibiram de sair de casa
eu dava voltas no hall

a porta da frente era gigante
maior que o prédio de onze andares

quando ficava de costas sentia
um frio no pescoço
como se alguém soprasse
para eu ir mais veloz

houve um dia
em que não entendi homens enormes
carregando uma caixa de madeira
enquanto eu brincava
com o espelho do elevador

a vizinha não penteava os cabelos
não levava amigos para casa
nem ouvia música

a vizinha era tão quieta
que parecia andar de meias
até no verão

Comentários:
eu sou fascinado por esse realismo mágico das crianças.
um beijo.
 
belas palavras tb
 
se eu soubesse como, escreveria assim...tão belo assim.
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
(se vc puder passar no vomitando...o que lá escrevi, nasceu aqui.)
 
Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]





<< Página inicial

Arquivos

Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007   Abril 2007   Maio 2007   Junho 2007   Julho 2007   Agosto 2007   Setembro 2007   Outubro 2007   Novembro 2007   Dezembro 2007   Janeiro 2008   Fevereiro 2008   Março 2008   Abril 2008   Maio 2008   Junho 2008   Julho 2008   Agosto 2008   Setembro 2008   Outubro 2008   Novembro 2008   Dezembro 2008   Janeiro 2009   Fevereiro 2009   Março 2009   Abril 2009   Maio 2009   Junho 2009   Agosto 2009   Setembro 2009   Outubro 2009   Novembro 2009   Dezembro 2009   Janeiro 2010   Fevereiro 2010   Março 2010   Abril 2010   Maio 2010   Agosto 2010   Junho 2011   Dezembro 2011  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]