pra não ficar na gaveta

terça-feira, novembro 11, 2008

 

terraço

aqui te apresento
à vista mais bonita da cidade

os relógios da rua alternam
hora e temperatura
meus olhos flutuando
com a estranha certeza
de que você dobra a esquina

nunca se deve confiar
em quem nunca, nunca
se deve confiar em quem nunca
escreveu uma carta de amor

Comentários:
Linda poesia, leve, solta, sincera.
Adorei a sua forma de escrever, encanta. =)
Parabéns Alice, belo blog.

Estou add nos meus liks favoritos.

Bj
 
Lindo!
 
Gostei muito, Alice.
Parabéns de verdade.
abs,
Erica
 
Sem dúvidas, deve-se desconfiar.
 
adoro a gratuidade de como vc insere os temas.
 
Alice, meu blog finalmente ficou pronto! Quando puder, dê uma passada por lá... Beijos! =)
 
nunca se deve confiar em quem nunca namorou uma rosa
em quem nunca
de repente
se viu numa prosa
com um beija-flor
sob o olhar vazio de um jardim

Muito bom Alice.

Abraços.
 
gostei deste terraço, muita sensibilidade.

abs!
 
nunca!
 
isso dá música chiclete.
a última estrofe, então, decorei de primeira. hahah
 
as cartas de amor são um bom termometro humano mesmo

como sempre...
afiadíssimo o poema

beijo
 
O final tá estranho...
mas ainda quero casar contigo!
 
querida, recebi hoje o teu livro, vou ler com cuidado. um beijo.
 
Oi Alice.

Não nos conhecemos, mas vi você falar um poema no CEP 20.000 e gostei muito. Do texto e do jeito que você fala. Vou lançar meu livro de poesia terça agora no Sérgio Porto, quero te convidar para falar uns poemas lá.
A partir das 19h, vem?
beijo,
Dado
 
ps. fica aqui meu contato:
gentileza@gmail.com

beijo,
Dado
 
E se deixar olhar a vista mais bonita; e se mostrar beleza aos olhares da vista mais bonita da cidade. O olhar atrai o que vê. Lindo seu poema. Simples e generoso.
Um abraço
Já estive aqui no seu espaço. Agora volto e encontro mais beleza.
 
nunca mesmo!
 
olá, alice
descobri seu blog hoje e fiquei feliz. é lindo!
 
Nunca se deve confiar em quem nunca escreveu uma carta de amor.
confie em mim!
vou virar leitor assiduo: meu blog: www.bsproducao.blogspot.com
 
as cartas são necessárias. o pessoa sabia das coisas e no terraço tem sabedoria.
 
na lapa me perguntaram: "quais poetas da cidade tu indicaria?" respondi: "Alice Sant'Anna" e "Chacal"
 
Tão tão lindo...

Beijos
 
e o meu
terraço
segue até o céu
teu

avanço ao vento
além ao léu

desenterrado
da flor ao amor
sem qualquer resquicio de dor
 
conselho guardado querida!
 
vim aqui descansar os olhos de uma maratona de projeto e me deparei com esse colírio, brigado!
 
eu já. mais de uma vez.
 
ODE AO POEMA

Terraço é um poema de aço!
calhamaço de sentimento terra
é aço!
 
Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]





<< Página inicial

Arquivos

Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007   Abril 2007   Maio 2007   Junho 2007   Julho 2007   Agosto 2007   Setembro 2007   Outubro 2007   Novembro 2007   Dezembro 2007   Janeiro 2008   Fevereiro 2008   Março 2008   Abril 2008   Maio 2008   Junho 2008   Julho 2008   Agosto 2008   Setembro 2008   Outubro 2008   Novembro 2008   Dezembro 2008   Janeiro 2009   Fevereiro 2009   Março 2009   Abril 2009   Maio 2009   Junho 2009   Agosto 2009   Setembro 2009   Outubro 2009   Novembro 2009   Dezembro 2009   Janeiro 2010   Fevereiro 2010   Março 2010   Abril 2010   Maio 2010   Agosto 2010   Junho 2011   Dezembro 2011  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]